<BODY><!-- --><div id="b-navbar"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-logo" title="Go to Blogger.com"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/logobar.gif" alt="Blogger" width="80" height="24" /></a><form id="b-search" action="http://www.google.com/search"><div id="b-more"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-getorpost"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_getblog.gif" alt="Get your own blog" width="112" height="15" /></a><a href="http://www.blogger.com/redirect/next_blog.pyra?navBar=true" id="b-next"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_nextblog.gif" alt="Next blog" width="72" height="15" /></a></div><div id="b-this"><input type="text" id="b-query" name="q" /><input type="hidden" name="ie" value="ISO-8859-1" /><input type="hidden" name="sitesearch" value="emafalda.blogspot.com" /><input type="image" src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_search.gif" alt="Search" value="Search" id="b-searchbtn" title="Search this blog with Google" /><a href="javascript:BlogThis();" id="b-blogthis">BlogThis!</a></div></form></div><script type="text/javascript"><!-- function BlogThis() {Q='';x=document;y=window;if(x.selection) {Q=x.selection.createRange().text;} else if (y.getSelection) { Q=y.getSelection();} else if (x.getSelection) { Q=x.getSelection();}popw = y.open('http://www.blogger.com/blog_this.pyra?t=' + escape(Q) + '&u=' + escape(location.href) + '&n=' + escape(document.title),'bloggerForm','scrollbars=no,width=475,height=300,top=175,left=75,status=yes,resizable=yes');void(0);} --></script><div id="space-for-ie"></div><!-- para tirar a barra chata --><div id="b-navbar"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-logo" title="Go to Blogger.com"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/logobar.gif" alt="Blogger" width="80" height="24" /></a><form id="b-search" action="http://www.google.com/search"><div id="b-more"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-getorpost"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_getblog.gif" alt="Get your own blog" width="112" height="15" /></a><a href="http://www.blogger.com/redirect/next_blog.pyra?navBar=true" id="b-next"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_nextblog.gif" alt="Next blog" width="72" height="15" /></a></div><div id="b-this"><input type="text" id="b-query" name="q" /><input type="hidden" name="ie" value="ISO-8859-1" /><input type="hidden" name="sitesearch" value="abobradiario.blogspot.com" /><input type="image" src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_search.gif" alt="Search" value="Search" id="b-searchbtn" title="Search this blog with Google" /><a href="javascript:BlogThis();" id="b-blogthis">BlogThis!</a></div></form></div><script type="text/javascript"><!-- function BlogThis() {Q='';x=document;y=window;if(x.selection) {Q=x.selection.createRange().text;} else if (y.getSelection) { Q=y.getSelection();} else if (x.getSelection) { Q=x.getSelection();}popw = y.open('http://www.blogger.com/blog_this.pyra?t=' + escape(Q) + '&u=' + escape(location.href) + '&n=' + escape(document.title),'bloggerForm','scrollbars=no,width=475,height=300,top=175,left=75,status=yes,resizable=yes');void(0);} --></script><div id="space-for-ie"></div>

Caroline Bigarel, 22 anos, bem menos como blogueira, carioca, nascida em 11 de setembro, porém ainda não foi considerada uma terrorista, é apaixonada pelo teatro e pelo mar. Vez ou outra arrisca tirar um som de seu violão, adora fazer novas amizades e raramente se encontra de mau-humor, desde que não seja acordada no horário em que aprecia estar dormindo. Futura jornalista, uma de suas maiores paixões é escrever. E escreve para a vida ter mais sentido, ainda que saiba que poucas pessoas realmente lerão suas tosquices.


"Atenção: esta vida contém cenas explícitas de tédio nos intervalos da emoção. Quem não gostar que conte outra, ou vire artista e faça sua própria versão. Aqui não tem segunda sessão."

- Profile no Orkut-




Meu humor atual - i*Eu




  Cala-Boca Já Morreu
  Casa da Paula
  Dente do Sapo
  Dias Comuns
  Estado de Surto
  Eu falei, você não ouviu?
  Fernanda Lima
  Juntando Pedacinhos
  Michel Bertoni
  Miretriv
  Poesias do Lucas
  Pum & Etta
  Simplesmente Opinião
  Sociedade Anônima
  Ta Entendendo?
  Tenda da Leninha
  Tudo na Minha Vida
  Winspear



Flogs

  Flog do Artur
  Flog do Felipe
  Flog do Lucas
  Flog da Raquel


Sites

  Site Alma Legendária - Cadetes de Osório
  Site da FO
  Turma do Colégio Militar




Tempos de Blig
Tempos de Weblogger
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Outubro 2006
Janeiro 2007





Meus novos devaneios, aqui: Aqui.
Não há melhor maneira...
Sindrome de Forrest Gump
Tempos Modernos
"...Porque vida de moleque é vida boa..."
"...Porque brasileiro deveria ser verde e amarelo ...
"...Não tinha medo o tal João do Santo Cristo, era...
Enquanto isso, em algum lugar da Orkutosfera...
O Homem da Casa
Correio da Manhã






Link - me





Selos

O Ponto de Encontro dos Blogueiros do Brasil

the barcode printer: free barcode generator



Tudo para seu blog!

Créditos





Contato

E-mail
MSN


Contadores











A reprodução dos textos deste blog é permitida de acordo com algumas diretrizes. Clique no Button acima para maiores esclarecimentos.

Prêmios & Destaques


Image hosted by Photobucket.com
sábado, julho 30, 2005


Você é artista? Isso passa...



O título deste Post, reflete bem a frase que eu ouvi e continuo ouvindo durante a minha vida. Aos quinze anos, quando comecei a fazer teatro, desisti por uma certa pressão familiar por achar que talvez estivesse passando por uma fase comum a qualquer adolescente. Acontece que, depois de um tempo sem sequer cogitar voltar ao teatro, aos dezenove anos, fui tocada novamente pela singulariedade de atuar, pelo prazer de estar envolvida com as Artes Cênicas. Sim, é verdade que eu gostaria de viver de teatro, mas essa realidade é tão longíqüa... principalmente no Brasil. Acredito que seja preciso arriscar, ousar e principalmente acreditar naquilo que se chama sonho, porém, ainda assim continua sendo difícil arrumar sustento com a arte. A Arte... é só isso que eu gosto de fazer, não me vejo bem em nenhuma outra área, trabalhando em qualquer outra coisa que seja, o que fazer então ? Morrer de fome ou ariscar-se numa vida contida e de privações ? Eu não sei ...
O mundo aí fora sobrevive através da constante luta diária em permanecer dia após dia empregado, enquanto outros disputam ferozmente um lugar ao sol, ou, uma vaga em algum concurso público. Assim como eles, também busco um lugar ao sol... Mas aquele sol lúdico, da iluminação, aquele sol que nasce a qualquer hora do dia ou da noite... Aquele sol que, se eu quiser, vira uma estrela.



Enfim, faço das palavras de Lucianno Maza , do Blog O ATOR, quando disse:
"Ser ator nas condições do Mercado atual é um desafio diário... é lutar pela sobrevivência na selva de pedra. Tenho vivido para meu trabalho, decidi que este ano seria assim e estou satisfeito... abdiquei de muitas coisas, coisas que gosto, mas nenhuma que me impulsione a felicidade tanto quanto a Arte... ela é minha amante, a quem devoto, mas para estar ao lado dela, tenho que sacrificar muitas coisas..."

E eu me pergunto: vale a pena ?


# Postado por Carol às 11:31 AM


quarta-feira, julho 20, 2005


A Influência do Tempo na minha Vida.

Como dizia um antigo merchandising de um falecido estabelecimento comercial, no Rio:

"Toc, toc, toc... É o friiiiiiiiio...
Não adianta bater,
Eu não deixo você entrar.
As Casas Pernambucanas
É que vão aquecer meu lar!"


Lembro-me bem das Lojas Pernambucanas, que habitaram minha infância durante muito tempo, porém, não é disso que irei falar aqui, embora pudesse me render até um bom Post, nesse período de escassas inspirações. Vou falar desse friozão de meu Deus. Sinceramente eu pensava que gostava do frio, mas percebo que eu gosto mesmo é do calor, contudo, quando estamos no verão, eu fico insuportavelmente irritada, então seria lógico que existisse uma temperatura meio-termo para agradar as pessoas que vivem o meu dilema: não se dão bem nem com muito frio e nem com muito calor.
Bem, não venham me falar de outono ou primavera porque, pelo menos, no Rio de Janeiro não existe isso. Ou se faz calor em demasia ou exagera-se no frio.
Se bem que carioca é fogo. Basta cair uma chuvinha para acharem que já se faz o frio dos pólos. Sem exagero. E quando chega a primavera, o calor é tanto que as pessoas chegam a comentar entre si: - "Nossa, imagina quando chegar o verão!"
No frio eu fico completamente preguiçosa. Vontade mínima de fazer qualquer coisa, inclusive sair de casa. Hoje por exemplo, no instante em que escrevia este post, deveria estar na minha sagrada aula de teatro, mas com o climinha gélido que está lá fora, prefiro ficar quentinha dentro do meu apErtamento. Até mesmo porque, julho é um mês que muita gente viaja e as aulas ficam vazias demais, e tudo que é vazio demais chama atenção para as únicas pessoas que ali se encontram presentes. E acreditem: não gosto de ser o centro das atenções numa aula de teatro, embora isso seja bem controverso. Pode ser, mas sei o que digo e sem mais.
Já no calor, eu fico incrivelmente disposta a fazer tudo, mas em compensação, absolutamente irritada com aquele clima de 40 graus à sombra. Suor, cansaço, pessoas grudentas, enfim... nojento.
Para se vestir, o verão também auxilia aos desprovidos de agasalho. Dia desses vi um mendigo na rua que me deu tamanha pena. Ele tremia igual vara verde. Juro que se tivesse disponibilidade naquele instante, aderia a Campanha do Agasalho, mas nem podia, pois até mesma eu, estava tremelicando e batendo queixo, ainda que encasacada.
No verão é aquela festa! Shortinhos, camisetas, sainhas, tudo bem à vontade, embora eu mesma nunca saia tão a vontade assim. No frio as pessoas se tornam mais elegantes, isso é fato.
Enfim, não sei se é paranóia minha, mas sempre acho que a cada ano que passa, o frio fica mais frio e o calor mais calor ainda, pois me lembro bem que, na minha lépida infância, havia um meio termo disso aí, existiam folhas que caíam e existiam flores que desabrochavam. ( ui, que romântico), mas, era isso, existiam outonos e primaveras. E que saudade eu tenho daquela brisa de infância! *Supiro*


# Postado por Carol às 3:09 PM


sexta-feira, julho 15, 2005


Engano

Duas e meia da tarde. Sozinha em casa, atendo o telefone. Era um homem.

- Alô, poderia falar com a Carol?
- É ela.
- Não é nada.
*Atônita*
- Ué. É claro que é. Quem está falando?
- Não é a Carol, eu conheço a voz dela.
*Perdendo a paciência*
- Bem, meu caro... aqui é a Carol, posso saber quem está falando?
- É o Adriano e eu estou dizendo, não é a Carol. Você mora aonde?
- Pra que você quer saber?
- Você mora no bairro tal?
*Pasma*
- Isso.
- Ih... liguei errado, desculpe, agora que vi. Puxa, você também é Carol?
*Duh*
- Sou.
- Nossa, liguei errado. Eu ia ligar para uma Carol, mas esqueci o telefone e coloquei esse final. Bem, desculpa mesmo.
*Pezinhos batendo no assoalho*
- Tudo bem, não tem problema.
- Bom, mas que coincidência você também se chamar Carol. Me desculpe e um beijinho bem pertinho da sua boca, tá?
*Pés batendo no assoalho e dedos tamborilando nervosamente na mesa*
- Tá legal.
- Beijo...
- Tchau.
- Tchau.
*Vaiiii contar degrau de escada rolante! Humpf*

Essas coisas só acontecem comigo. Mas também, ter um nome em que metade do mundo igualmente o possui, acaba gerando essas coincidências. Já sei a próxima comunidade que irei entrar no Orkut.


# Postado por Carol às 2:30 PM




Programa Furado

Dias atrás, fui assistir um tal de Projeto Geringonça. O lance era uma amostra de novos talentos, fossem eles cantores, atores, enfim, que tivessem algo a mostrar.
Fiasco e total perda de tempo. Quando cheguei no local, atrasada, deparei-me com uma bagunça generalizada no recinto onde ocorreria o evento e assim, fui obrigada a trocar de cadeiras algumas vezes, para que pudesse finalmente assistir o projeto. Explico: as pessoas ficavam em pé, ou sentadas, não havia uma obrigatoriedade em respeitar o silêncio que todo teatro exige. Está certo que a proposta do Geringonça é animada e o público vai mesmo para brincar e curtir, mas, carambolas, como eu poderia avaliar algum novo talento, se todo o teatro estava aos berros, competindo com quem estava em cima dos palcos e o vai e vém de pessoas transitando, saindo e entrando a hora que bem quisesse no recinto, foi uma loucura só, que me deixou atordoada. O "show" tinha seis horas de duração e eu não fiquei nem a metade. Impossível. As bandas que se apresentaram foram inegavelmente uma tragédia, exceto um grupo instrumental que arrasou. Acredito que o melhor do Projeto Geringonça são os palhacinhos que ficam animando o pessoal que vai lá conferir, quebrando com humor o monotonismo das amostras. Até porque eu gosto de palhaços. E talvez eu me inscreva para o próximo Geringonça. Não tenho nenhum talento para mostrar, mas, de nariz vermelho e pó no rosto, dou o meu show e acho que me divertirei mais. Só assim para eu voltar lá no projeto que acontece todos os meses no Sesc - Rio. Porque para assistir... como já diria nosso querido Chaves, "Seria melhor ter ido ver o filme do Pelé!"


# Postado por Carol às 1:08 AM